Gilberto Lima

Empreendedor

Futurista

Mentor

Palestrante

Gilberto Lima

Empreendedor

Futurista

Mentor

Palestrante

Blog

Tempos modernos

Tempos modernos

Você sabe qual é o nome dado aos bancos de bicicleta e a origem deste nome? Chama-se, Celin e vem de “Cela de Cavalo”. A questão não é a apropriação epistemológica do termo, mas o fato que séculos já se passaram e aquela ergonomia totalmente inadequada para nossa anatomia humana, prevalece, ao invés de termos bancos com 2 almofadinha para nosso melhor conforto anatômico.

Estamos sentados na antiga história até hoje, desde que este popular meio de transporte substituiu o cavalo. A pergunta é:  por que? Por que repetimos padrões e a mesma forma de fazer há tantos anos, mesmo em tempos de inovações tão disruptivas? Nosso conjunto de crenças e valores herdados, formam os nossos paradigmas ou “pontos de vista” que determinam a forma como enxergamos os acontecimentos, encaramos a Vida e colhemos nossos resultados. Assim, um mesmo acontecimento pode ser assimilado de forma positiva ou negativa, conforme os “paradigmas” de cada um. A Tecnologia por exemplo é boa ou ruim? Traz mais benefícios ou prejuízos à Vida? Certamente que ninguém discute o inevitável avanço tecnológico da humanidade, mas num momento singular em que pela primeira vez estão convivendo 5 Gerações em simultâneo, os chamados “Gaps Geracionais”, muito atrelados às suas próprias visões de mundo, reúnem “pontos de vista” ou “paradigmas”, muito diferentes. Nada incomum uma pessoa de 50 anos, ter seu Pai de 75 anos, seu avô de 93, seu Filho de 32 e seu neto de 10 anos convivendo numa mesma casa ou em encontros de famílias. Qual é o Paradigma de cada um acerca da Vida, dos Valores e do Futuro? Estas diferenças podem ser riquíssimas para todos, mas também podem gerar conflitos de opiniões e direcionamento nas decisões que impactam o futuro dos mais jovens e a realidade dos mais velhos, por exemplo.

Mudar a forma de pensar e agir, não é tarefa fácil para a maioria das pessoas que fazem das rotinas e reproduções de padrões, sua forma de viver. Contudo, diz a sabedoria oriental, que a Vida é Progredir Constante e isso ocorre de duas formas: “por etapa” ou “a tapa”. Mudanças sempre virão e provocarão desconfortos, pois implicam em retirar a estabilidade, sair da zona de conforto, romper a procrastinação, quebrar o engessamento, ou seja, gerar a impermanência produtiva. Neste sentido, cabe a pergunta: A Virtualização imposta pelo Covid19 que confinou repentinamente a maioria das pessoas em suas “cavernas” será positiva ou negativa para a humanidade, no futuro próximo? A mobilidade humana, a forma de trabalhar, estudar, divertir, interagir, consumir, professar a espiritualidade etc, por mais que a “normalidade” se reestabeleça, jamais será igual. Estamos diante de um de um “Ponto de Mutação”, de um marco histórico do “neohumanismo”. Este novo Sapiens, será caracterizado pelo uso extremo da tecnologia, dentro e fora de nossos sistemas biológicos. O historiador e renomado escritor Yuval Harari em sua Obra: “Homo Deus”, escreveu antes mesmo do aparecimento da Pandemia, que tal fato seria irrefreável. Portanto, é preciso observar o “Mito da Caverna de Platão” e compreender que os paradigmas e crenças aprisionadores podem nos induzir a erros de percepção que nos confinarão a um isolamento duradouro mesmo que já estejamos liberados, fora do isolamento social. A questão é, sempre foi e será sobre a nossa capacidade de adaptação frente às novas realidades predominantes. Para novos tempos precisaremos de muita flexibilidade mental, abertura e expansão de consciência, reconexão com a essência e o propósito de Vida, para além, muito além dos modismos da “Autoajuda”, será necessário o “Autoconhecimento”.

O IDC (International Data Corporation), afirma que estamos dobrando a produção de dados a cada dois anos, chegando agora em 2020 ao incompreensível número de 350 zettabytes de dados, ou 35 trilhões de gigabytes. Acumulamos no momento cerca de 500 quatrilhões de informações em nosso “Universo Digital”.

Posso afirmar que as tecnologias que utilizamos hoje parecerão brincadeira de crianças de tão singelas, diante do que vem pela frente. Refiro-me as Tecnologias Disruptivas da Humanidade que já chegaram: Inteligência Artificial, Realidade Aumentada e Virtual, Neurociência, Nanotecnologia, Genética Avançada, Blochchain, Criptomoedas, Novos Materiais Bidimensionais como o Grafeno, por exemplo, a Robótica Avançada, a Manufatura Aditiva 4.0, a Nano-Bio-Informática, os Wearables, os Inside Technologies e sobretudo, a conexão dos milhões de sensores já existentes, os chamados IOT´s (Internet of Things) ou “Internet das Coisas”. Uma das principais finalidades deste Blog é traduzir em linguagem simples, cada uma destas tecnologias e outras que apresentaremos, dando ao leitor a capacidade de desmistificar seus medos sobre os impactos que estas tendências trarão para sua realidade diária de hoje e do futuro.

Desde já, afirmo que as mentes semi-digitais precisarão se reinventar no “novo futuro”. Não digo que isso será fácil, mas é inevitável que os Gestores, Autoridades Políticas e Lideranças Empresariais encarem as mudanças. Vivemos nesta pandemia, o que o pessoal da tecnologia chama de: POC ou, “Prova de Conceito”. Estamos no maior teste global que a humanidade já passou, para avaliar as reações e rumos de uma “Vida Virtual”, sob o Paradigma de uma nova Era ou nova Onda que vem por aí.

Este espaço existe para te ajudar, te tranquilizar e apontar caminhos. Por hora reflita sobre este pensamento do extraordinário dramaturgo e ativista dos Direitos Humanos, Victor Hugo (26/02/1802 a 22/05/1885), sobre o futuro:

“O Futuro tem muitos nomes. Para os Fracos é o inalcançável, para os Temerosos, o desconhecido e para os Valentes é a oportunidade”.

Namastech!

Inovação Made in  Brasília !

Moto Elétrica Origem – Voltada ao segmento de Entregas e um modelo de negócios baseado em locação, a primeira moto elétrica do país, foi projetada por Engenheiros formados na UNB:  Felipe BorgesDiogo LisitaPablo Estrela, possui  “Design” Alemão e surpreendeu o mercado ao anunciar o resultado de sua rodada de investimentos: R$5 milhões em Equity  junto a Barn Investimentos e outros R$5milhões em crédito. Além de ser uma notícia auspiciosa em tempos de Isolamento,  a Startup prova que a Capital da República vai muito além da visão burocrática, com Empreendedores Inovadores e Disruptivos! Tempos Modernos!

Primeira moto elétrica do Brasil recebe aporte financeiro

Música de Referência deste Artigo:

Write a comment