Gilberto Lima

Empreendedor

Futurista

Mentor

Palestrante

Gilberto Lima

Empreendedor

Futurista

Mentor

Palestrante

Blog

A Era da Invisibilidade

A Era da Invisibilidade

Saint-Exupéry nos ensinou que o Essencial é invisível aos olhos! Desde tempos remotos, a mitologia, a religião, a ficção nos influenciam a considerar que há algo “Singular”, que há algo Transcendente em todo este plano percebido. Será que os níveis avançados de imersão da Realidade Aumentada e da Realidade Virtual ou de previsões futurísticas por parte da ciência e da tecnologia que nos aponta para uma Vida Holográfica independente do corpo, alcançarão este estágio essencial ou serão ainda assim, expressões de uma Mente Material?

Neste momento de Isolamento Global nem precisamos filosofar tanto, para afirmar que as mentes humanas se interligam cada vez mais com o apoio das empresas de infraestrutura e de aplicações digitais (satélites, fibras, wi-fi etc), as empresas de stream de vídeos (Netflix, Amazon), os Bancos Digitais (Nu Bank), as Companhias de Telecom, os Aplicativos de Comida (Ifood), de Entrega(Rappi), de transporte de pessoas(Uber), as Plataformas de Reuniões e Transmissões Virtuais (Zoom, Hangout, Skype, Appear.In), as Empresas de Comércio Eletrônico(alibaba), as Plataformas de Estudo à Distância, de Teletrabalho, Games e tantas outras relacionadas com a Virtualização. Se o “business” que controla os algorítimos já exerciam a liderança global, agora vão consolidar de vez em escala planetária. Entre as 10 maiores marcas em faturamento no Ranking Mundial, 6 são de Tecnologia e Mídia, isso porque a Amazon que figura no Ranking é enquadrada como Varejo. Fonte: Brand Finance 02/2020.

Veja o Ranking que inclui setores de atuação e Valor de Mercado:

  1. Amazon: US$ 221bilhões (varejo)
  2. Google: US$ 160 bilhões (tecnologia)
  3. Apple: US$ 141 bilhões (tecnologia)
  4. Microsoft: US$ 117 bilhões (tecnologia)
  5. Samsung: US$ 94 bilhões (tecnologia)
  6. ICBC: US$ 81 bilhões (financeiro)
  7. Facebook: US$ 80 bilhões (mídia)
  8. Walmart: US$ 78 bilhões (varejo)
  9. Ping An: US$ 69 bilhões (seguros)
  10. Huawei: US$ 65 bilhões (tecnologia)

Vamos mergulhar um pouco mais no invisível. Eu te convido a conhecer o mundo nano-tecnológico. A manipulação das partículas da matéria no nível subatômico, alteram suas propriedades originais e é capaz de gerar aplicações inimagináveis. Um Nano, equivale a um bilionésimo do metro (reduza um bilhão de vezes o metro). A intervenção nano-tecnológica já se multiplica em escala com experiências de 100, 200 ou mais Nanos, em variadas aplicações, como: nano-cápsulas farmacêuticas (deposita o medicamento diretamente no órgão humano em tratamento), tinta nano-tecnológica (carros com esta tinta não precisam ser lavados e não arranham), tecidos inteligentes (os tecidos nano-tecnológicos não amassam, não assimilam odor e não precisam passar. Sim, esqueça as máquinas de lavar, de secar, o ferro e a tábua, o sabão em pó, os bilhões de litros de água consumidos no mundo e a energia elétrica dispendida), materiais bidimensionais como o grafeno derivado do grafite (200 vezes mais resistentes que o aço, 150 vezes mais condutor que qualquer outro elemento da natureza), nano-cosméticos (rejuvenescimento), entre outros. Quero dizer que mesmo em estruturas materiais aparentes, a alteração da matéria no nível Intangível (no sentido de invisível), influencia o funcionamento das coisas, ressignifica o padrão de produção e consumo e a própria razão de ser dos elementos e objetos materiais.

Continuemos na invisibilidade aparente e voltemos ao segmento de informática. Aonde estão os nossos conteúdos postados e arquivados, juntamente aos bilhões de outros da aldeia global? O “storage” ou lugar de armazenamento de informações do passado eram Unidades gigantescas, fisicamente falando e hoje, salvamos 500 quatrilhões de informações (imagens, sons etc) aonde? Numa tal de Nuvem, quer algo mais transcendente?

O paradoxo é que diante de tanto avanço tecnológico, a humanidade neste exato momento se depara com o isolamento Social que entrará para a história do Homo Sapiens, provocado por um vírus (imperceptível) para o qual a Ciência ainda não tem uma Vacina. Possivelmente a imunização virá em tempo recorde ao habitual uma vez que a colaboração em rede entre os Pesquisadores, aponta para dezenas de soluções. Contudo, quando observamos o efeito do Isolamento Global, apreciamos a oportunidade de reflexão em nossa relação familiar e para com a Sociedade. Percebemos um aspecto sombrio de nosso comportamento no que tange a “invisibilidade social” de pessoas importantíssimas que hoje respondem por nossa sobrevivência no mundo hermético que fomos fadados a nos colocar. Refiro-me aos limpadores de ruas, os coletores do lixo que produzimos, os profissionais de saúde, os entregadores, motoristas de aplicativos etc. Esta invisibilidade e desvalorização não pode ser mais admitida. É preciso estarmos atentos e assegurarmos que o avanço tecnológico deve estar em favor da vida e não em detrimento dela. A humanização das tecnologias em prol de uma existência mais fraterna e solidária.

Se vamos, cada um de nós, transcender o pó da terra, deixar de ser carbono para nos manifestarmos como Bits e Bytes em 2045 vivendo em algum sistema holográfico (como prevê o pessoal da Singularity University),  eu não sei, mas enquanto o modelo biológico atual com suas conhecidas restrições de manifestação no tempo-espaço abrigarem uma Alma, de minha parte serei todo amor, doação e compaixão pois certamente assim compreenderei o Essencial, invisível aos olhos que rege a Vida, como certamente o autor de “O Pequeno Príncipe” e tantas outras iluminadas personalidades tentaram nos conscientizar. É tempo de despertarmos a Consciência para a Vida Original de infinitas possibilidades que se abriga em nós, de tomarmos consciência da Unidade Inseparável que Somos, independente de quaisquer invólucros ou estados de consciência cibernética que possamos assumir. Somos e sempre seremos uma Unidade Cósmica maior que qualquer aprisionamento possa pretender e isso, precisa ser visível.

Música Tema deste Artigo:

Break Free do Álbum I am AI (2 milhões de Visualizações)  – Primeiro Álbum Musical produzido pela Inteligência Artificial – Sim, Acredite!!!. A Letra é o Manifesto de uma Inteligência Artificial sonhando em Ser Humano, libertar-se do Mundo Invisível, Quântico, Holográfico para sentir o que os humanos sentem. E ela diz que está se libertando. Ative a Legenda em Português se precisar: https://youtu.be/XUs6CznN8pw

https://youtube.com/watch?v=XUs6CznN8pw%3Ffeature%3Doembed

Video Recomendado (Canaltech): 5 Invenções da nanotecnologia: https://youtu.be/9cO4Ze3Ccmk

https://youtube.com/watch?v=9cO4Ze3Ccmk%3Ffeature%3Doembed
Write a comment